Estruturas Libertadoras: estratégias para facilitação de grupos

Estruturas Libertadoras: estratégias para facilitação de grupos

O Núcleo Syntese realiza nos próximos meses uma imersão em Estruturas Libertadoras, com Carolina Ribeiro de Almeida e Fernando Loureiro, praticantes destas ferramentas desde 2015. Ambos fazem parte do grupo de pesquisa, troca e aprendizagem junto aos autores Keith McCandless e Henri Lipmanowicz.

“As palavras Estruturas Libertadoras aproximam de forma interessante um paradoxo: Estruturar, ou seja, dar forma, e ao mesmo tempo Libertar, ou sair da forma. Viver neste paradoxo é algo muito peculiar aos Facilitadores de Processos de Grupo”, diz Fernando Loureiro em seu texto Estruturas Libertadoras – Um novo caminho na facilitação de grupos.

Ele explica:

“Ampliando este conceito, podemos elencar duas premissas que vão guiar os extremos desta polaridade:

1. É preciso controlar o processo para alcançar o resultado determinado.

2. O grupo é sábio e vai encontrar o melhor caminho a partir da percepção de seus próprios integrantes.

É relativamente confortável ser guiado por apenas uma destas linhas de pensamento. O apoio de uma delas nos ajuda a desenhar uma agenda muito mais ou muito menos estruturada. (…)

As Estruturas Libertadoras nos convidam a viver com ambas premissas, ao mesmo tempo, em sua plenitude. É o que vários autores nomeiam como uma terceira força. Clarificando, esta terceira força não é o ‘caminho do meio’, muito menos o ‘meio-termo’. São as duas forças polares em sua total potencialidade criando um terceiro caminho que tem mais riqueza e potência.”

Sobre a imersão em Estruturas Libertadoras:
Em uma experiência de aprendizagem de dois dias, o participante vai explorar uma série de alternativas para organizar a interação entre indivíduos e grupos:

  • Ter familiaridade com 10 a 15 diferentes Estruturas e para usar e adaptar imediatamente de maneira criativa conforme seus próprios objetivos;
  • Reconhecer a vantagem do sequenciamento de várias Estruturas para sessões mais longas;
  • Compreender os microelementos que organizam e potencializam resultados;
  • Conectar-se com uma crescente e vibrante comunidade de prática em várias cidades do Brasil;
  • Acessar recursos e suportes adicionais para trabalhos futuros com Estruturas Libertadoras.

Ao final da Imersão você terá novas ferramentas, inspirações e ideias para impulsionar sua prática de facilitação.

As próximas turmas vão acontecer no Núcleo Syntese nos dias 16 e 17 de setembro e 17 e 18 de outubro. Para mais informações e inscrições, clique aqui.

No Comments

Post A Comment